Inicialmente ninguém pode prever um suicídio, mas através de uma avaliação clínica inicial e da coleta de dados (junto a terceiros), o médico poderá avaliar os fatores de risco e assim identificar um possível suicida.⁠

Os dois principais fatores de risco são:⁠

1 - Tentativa prévia de suicídio: ⁠
É o fator preditivo isolado mais importante, estima-se que 50% daqueles que se suicidaram já haviam tentado anteriormente. ⁠

2 - Doença mental: ⁠
Sabe-se que quase todos os suicidas tinham uma doença mental, muitas vezes não diagnosticada, frequentemente não tratada ou tratada de forma adequada. ⁠

Também destacam-se outros fatores como: ⁠
- Desesperança, desespero, desamparo e impulsividade: ⁠
A combinação destes fatores junto ao abuso de substâncias pode ser particularmente letal. ⁠

- Gênero: ⁠
Atualmente, há evidências de que os conflitos em torno da identidade sexual causem um maior risco de comportamento suicida.⁠

- Doenças clínicas NÃO psiquiátricas: ⁠
Devido às doenças de tratamento difícil ou ainda sem cura, como por exemplo (HIV, esclerose múltipla, doença de Parkinson) aumenta-se os riscos.⁠

- Eventos adversos na infância e na adolescência:⁠
Maus tratos, abuso físico e sexual, pais divorciados, transtorno psiquiátrico familiar e etc.⁠


Para maiores informações consulte um especialista

CLÍNICA REVITALLE
Praça Oscar Thompson Filho 3221
Telefone: (44) 3622-4836
Umuarama - PR