COMO É FEITA A ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA?

A endoscopia é um exame relativamente rápido, com duração total de 10 a 20 minutos. Não é preciso ser internado e o paciente pode voltar para casa logo após o final do exame.
Para se realizar a endoscopia digestiva, o paciente é colocado de lado e uma veia do braço é puncionada para administração de medicamentos sedativos e analgésicos. Um protetor bucal de plástico costuma ser colocado entre a boca e o endoscópio para impedir o paciente de mordê-lo.

O exame inicia-se com a introdução do endoscópio pela boca, orofaringe, esôfago, estômago e duodeno. Enquanto avança ao longo do sistema digestivo, o endoscopista vai avaliando o estado da mucosa e procurando por lesões. O endoscópio é introduzido apenas no trato digestivo.

Caso encontre lesões suspeitas, o médico pode realizar biópsias, retirando pequenos fragmentos da mucosa para posterior avaliação por um médico patologista. A biópsia é um procedimento indolor. Se o médico encontrar pólipos, os mesmos podem ser retirados. No caso de lesões sangrantes, o endoscopista pode cauterizar a lesão, parando a perda de sangue. O endoscópio também serve para dilatar constrições do esôfago ou para retirar objetos estranhos que tenham sido engolidos.

INDICAÇÕES PARA UMA ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA

A endoscopia digestiva alta é um procedimento habitualmente indicado nas seguintes situações:

Investigação de quadros de dor ou desconforto inexplicável no abdome superior;

Avaliação da gravidade da doença do refluxo gastroesofágico e da esofagite erosiva;

Exame de rastreio de câncer em pacientes com diagnóstico prévio de esôfago de Barrett;

Investigação do quadro de náuseas e vômitos persistentes;

Avaliação e possível tratamento para quadros de sangramentos do trato gastrointestinal superior (como vômitos com sangue ou sinais de sangue digerido nas fezes, sugerindo o estômago como causa);

Investigação de varizes de esôfago em pacientes com cirrose e/ou hipertensão portal, realizando o tratamento com ligadura elástica nesse caso;

Investigação de quadros de anemia por carência de ferro sem causa definida;

Investigação de quadros de dificuldade de engolir alimentos ou sensação de comida entalada no esôfago;

Remoção de corpo estranho acidentalmente engolido;

Avaliar gravidade da lesão do esôfago em pacientes que ingeriram soda cáustica, água sanitária (lixívia) ou qualquer outra substância corrosiva;

Avaliar cura ou evolução de pólipos, tumores ou úlceras encontradas em endoscopias anteriores.


Para maiores informações consulte um especialista

SZ CLÍ­NICA
Avenida Ângelo Moreira da Fonseca 3334
Telefone: (44) 3622-7549 ou (44) 3622-4083
(44) 98439-2866
Umuarama - PR